Boa renovação vs Má mudança.

Março 22, 2009 by

Infelizmente por ordem superior, vi-me afastada do convento por uma temporada, mas apesar de estar longe, procurei manter-me actual, não cometendo o pecado de exceder o número de horas de navegação na internet que o nosso Santo Padre postulou na sua última bula papal.

Ao acompanhar os acontecimentos, tenho vindo a constatar algumas mudanças, algumas novidades…nomeadamente um novo site dos “Unidos”, e na sequência a apresentação de um candidato, ele também unido é claro….
Explorei o site. Parabéns ao rapaz que o concebeu. Muito bem feito!!! Recebeu para isso. Vi fotos. Li textos. Ouvi discursos. De novo?? Pouco ou nada. Nem as caras das fotos. E as palavras, têm todas o fio condutor de algúem que nasceu para os bastidores, cuja timidez é amiga porque não a conseguiu vencer!!

Quis tanto, que a “nova esperança” que anunciam fosse verdade. Quis acreditar nela.
A Biblia, em várias parábolas que conta, versa que nem sempre o que vem de novo com grande aparato é o melhor.

A fé leva-me a ter cautela.
Aguardo pelo candidato da CDU.
Do Movimento que “está unido”, mas supostamente não é o PS, é o Sr. Bengalinha. Do PSD, infelizmente é o Sr. Brito e Silva (e logo eu que simpatizei com o Sr. Costa da Silva), e eu aqui no silêncio e resguardo do convento, até poderia apostar que o candidato da CDU é o Sr. Estevão Pereira. Só não aposto porque uma freira não deve ceder a essas coisas mundanas.
Vamos esperar para ver… Só sei que mudar, muitas vezes, não significa que seja para melhor.

Mais vale uma boa renovação que uma má mudança!!!

PORTUGAL!!PORTUGAL!!PORTUGAL!!

Junho 12, 2008 by

Felizmente que acabou a greve dos patrões dos camiões. Esta da greve dos patrões não lembrava ao diabo!!

E era ver o pessoal a olhar preocupado para as prateleiras vazias dos supermercados, a empurrar-se para chegar a uma gotas de combustivel para o seu carro. O país inteiro estava a parar ou pelo menos “na reserva” como noticiavam as televisões. Perante tal dimensão de ameaça de catástrofe, como reagem os Portugueses ?

PORTUGAL!!PORTUGAL!!PORTUGAL!!

Que interessa isso, se a nossa equipa vai jogar futebol? E até está a ganhar! Somos mesmo os maiores!

Para alguém como nós que “não vamos á bola” com estas modas, sejam elas futebol ou outras que nos queiram impingir, não compreendemos esta euforia a caminho da desgraça.

Recomendava-se talvez um pouco mais de atenção ao que nos rodeia, no País que ainda somos. Acreditamos que é a humildade que nos faz avançar. Nós cá pelo convento tentamos fazer de cada dia um novo desafio. Como se fosse o primeiro. Deve ser um problema nosso. É da clausura.

 

DE VOLTA!!

Junho 12, 2008 by

Por motivos vários, imperativos vocacionais e compromissos diocesanos só agora pudemos voltar a este espaço virtual que tem animado o convento. Vimos com alegria que outras pessoas cá chegaram e não se têm inibido de deixar as suas opiniões. Ainda bem que assim é. Queremos informar os visitantes que iremos retomar esta escrita com a periodicidade que for possível, assim o universo virtual bem como os afazeres do convento nos permitam. 

 

SER OU TER, EIS A QUESTÃO…!!!

Abril 8, 2008 by

Não é facil nos dias de hoje perceber quem é quem.

Vivemos tempos em que as pessoas valem mais pelo que têm do que pelo que são. Algumas até valem mais pelo que aparentam ter. Sempre foi algo que nos fez alguma confusão cá pelo convento. Habituamo-nos a viver quase totalmente despojadas de bens materiais e não é facil de entender essa vertigem. Os cavalos em Viana, os Mercedes em Alcaçovas, as motas em Aguiar, aparentam ser exactamente a mesma manifestação primária de algum novo riquismo que se vai ostentando nas ruas. Pensamos que isso é mau. E pensamos que é ainda pior quando são certos valores que essas pessoas encarnam que são olhados por algum povo com admiração, quase com vontade de se equiparar. Ficamos por aqui para já com este tema, mas teremos que o retomar brevemente pelo menos para tentar perceber quem é quem. O mais importante de tudo deveria manifestar-se pelo que somos enquanto seres humanos  e não pelo que dizemos que somos.E muito menos pelo que temos (ou parecemos ter).

Abençoada Chuva….

Abril 8, 2008 by

Deus, na sua infinita misericodia, abençoou-nos com esta chuva que tanta falta nos faz. Na esperança que a água da rede pública que nos chega às nossas casas, venha um dia a ter as suas três principais qualidades: insípida, inodora e incolor. Mas como sabemos não é isto que se verifica cada vez que abrimos uma torneira…!! E pedimos responsabilidades a quem??? À Câmara Municipal, que todos os meses nos coloca na caixa do correio a respectiva factura, independentemente da total falta de qualidade da água?? Até hoje, nunca se esqueceram de cobrar, mas esqueceram-se de providenciar um serviço de abastecimento de água de qualidade!!! E nós que aqui no convento até temos espaço para fazer um furo, só não temos condições economicas para tal, ao contrário de alguns senhores de dinheiro que andam por aí, nos seus jipes….

Já não há benfeitores. Deus continua a ser o maior de todos….abençoada seja a chuva que nos enviou!!!!

DO GLOBAL E DO LOCAL…

Março 29, 2008 by

Gostaria apenas de partilhar duas reflexões, completamente diferentes, com raizes dispares e em locais completamente (?) distintos.

Uma palavra para repudiar toda a obscenidade rodeada de hipocrisia sobre o que se está a passar no Tibete. Há cerca de 50 anos a China invadiu o Tibete, reprimiu  com mão de ferro todas as tentativas de libertação do seu povo e conta hoje com o silêncio cumplice das principais potências mundiais completamente rendidas ao “imenso mercado” que aquela potência Asiatica significa. A suprema hipocrisia faz com que os “direitos humanos” ou a “Democracia”, tantas vezes evocadas para sustentar algumas das maiores atrocidades que em seu nome são cometidas, neste caso, estão afastadas dos discursos dos lideres mundiais. Estamos a vender a consciência ao poder económico. Também aqui.

Portugal é também responsável. Fomos nós (e bem ) que não deixamos esquecer Timor Leste enquanto durou a ocupação Indonésia. Demos as mãos, fizemos cordões humanos, chorámos e fizemos chorar o mundo. O Tibete precisa do mundo, precisa que alguêm se preocupe e se oponha ao despotismo chinês. Enquanto é tempo.

Uma segunda reflexão para valorizar algo cada vez mais raro. Na padaria do Sr. Luis Fadista ( o povo de Viana diz “do Miguél arrã”, antigo proprietário e pai do actual ), o atendimento feito pelas funcionárias (umas mais do que outras obviamente) é aquilo que se pode chamar de “directo”. A forma carinhosa com que as pessoas são tratadas, na maioria das vezes por tu. As expressões “então querida/querido o que vai ser hoje?”, “esta/este jovem que cada vez está mais bela/belo o que vai querer?, ou então “não te irrites que ficas mais feia/feio e eu só gosto de gente bonita!, são o lugar comum naquele estabelecimento.

Justifica-se esta referência porque nos dias de hoje tudo é feito á pressa, desumanizado, esvaziado de sentimento. Na padaria do Sr Fadista o atendimento é exactamente ao contrário e até nos consegue fazer sentir aquilo que sabemos que não somos. Mas que é bom ouvir lá isso é. De tal forma que apesar da nossa amassadura cá no convento, agora até nos vamos revesando umas ás outras na ida á padaria. AHH é verdade!!! O pão e os bolos também são muito bons.

FICO ASSIM…

Março 20, 2008 by

Há dias em que é melhor pedir emprestadas   as palavras que nos faltam, cá pelo convento.

  

Fico Assim Sem Você

Adriana Calcanhotto

 

Avião sem asa
Fogueira sem brasa
Sou eu, assim, sem você

Futebol sem bola
Piu-piu sem Frajola
Sou eu, assim, sem você…

Porque é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim

Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim…

Amor sem beijinho
Buchecha sem Claudinho
Sou eu, assim, sem você

Circo sem palhaço
Namoro sem amasso
Sou eu, assim, sem você…

Tô louco pra te ver chegar
Tô louco pra te ter nas mãos

Deitar no teu abraço
Retomar o pedaço
Que falta no meu coração…

Eu não existo longe de você
E a solidão, é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo…

Por que? Por que?

Neném sem chupeta
Romeu sem Julieta
Sou eu, assim, sem você

Carro sem estrada
Queijo sem goiabada
Sou eu, assim, sem você…

Porque é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim

Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim…

Eu não existo longe de você
E a solidão, é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo…

Em Viana do Alentejo…

Março 19, 2008 by

É noticia hoje no Correio da Manhã a indignação de duas senhoras que se dizem discriminadas por serem homosexuais. Alegam que não expressam publicamente os seus afectos, mas que as queixas e as acusações sucedem-se.

Eu, recolhida na paz do convento, medito. A homosexualidade é algo contra-natura, acho que são pessoas doentes que precisam de tratamento, o mal apodera-se delas e precisam de uma mão amiga que as ajude a sair da doença. Mais uma vez, acredito que o caminho é CRISTO!

As histórias que envolvem homosexualidade têm-se sucedido na nossa Viana. Sinal que as pessoas andam afastadas de Deus. Acredito que ainda há muitas histórias por saber, muitas delas escondidas, como aquela do senhor que esteve casado 30 anos com a senhora doutora da Câmara Municipal e depois resolveu assumir-se na sua plenitude.

No meio da minha meditação, questiono-me sobre o Presidente da Câmara, que achará ele de tudo isto??? Ele também se afastou da Igreja, quando casado via-o algumas vezes na missa aos domingos, a acompanhar a esposa e a filha, mas agora??? Parece que anda por outras paragens. Não lhe fazia mal nenhum ir à Igreja de vez em quando, para ver se mudava um pouco, e se tornava mais atento à população, de quem tem andado muito distante. Assim, fica rapidamente com os dias contados…!!

Deus os perdoe. Eles não sabem o que fazem. Está na hora da minha oração. 

EM BUSCA …

Março 18, 2008 by

Tem sido para mim particularmente dificil,  nestes ultimos tempos esta vida de recolhimento. A experiencia desta actividade devotada ao Senhor ao longo de anos já me permitiu no entanto encarar as dificuldades como verdadeiras penitências, que são, e acreditar que ELE tem as suas razões para nos submeter aos seus designios. É no entanto dificil esta opção que temos que assumir em que para ficar com uma familia (no convento), temos necessariamente que abdicar de outra (a natural ), como se ambas não se (nos) complementassem e não fossem ambas necessárias para a nossa completa e integral tentativa de alcançar a felicidade. Dificuldades dos tempos modernos dirão uns, crise de vocações dirão outros. Cá por mim, com o tempo que tenho de convento, apenas digo que todos nós nos movemos num unico sentido, o da busca do equilibrio interno e o da felicidade enquanto seres humanos. Que Deus me ajude nesta busca, na sua infinita sabedoria e misericordia. Está a ficar fresco, vou para dentro. Para o convento.

Pureza Ideológica

Março 17, 2008 by

A comunicação social, mais uma vez procura ridicularizar os principios da Santa Madre Igreja, na forma como abordou a questão da comunhão. Se recebemos o Corpo do Senhor na mão ou na boca.

Sua Santidade, o Papa Bento XVI, é da opinião que devemos comungar na boca. Sempre o fiz e continuarei a fazer. Receber o Corpo do Senhor é uma benção. Compreendo a preocupação do Sumo Pontificie e apoio a sua decisão, assumo que em todas as suas últimas epístolas se denota uma pureza ideológica, que parece ser a tendência do mundo actual (assiste-se ao mesmo na politica) mas afirmo profundamente o meu total apoio a esta força de Deus que nasce com Sua Santidade.

Não se pode banalizar, e sujar, algo tão imaculado e puro cujo significado de receber é como uma benção para qualquer cristão que ame a DEUS acima de todas as coisas.

Continuarei a rezar por todos aqueles cuja fé ainda não tocou os seus corações e os converteu a CRISTO.


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.